Ficha CistusRumen

Imprimir


 

 

 

 

 

Designação do projeto | CistusRumen - Utilização sustentável da Esteva (Cistus ladanifer L.) em pequenos ruminantes – Aumento da competitividade e redução do impacto ambiental

Código do projeto | ALT20-03-0145-FEDER-000023

Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Alentejo

Entidade beneficiária | Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo - CEBAL; Instituto Nacional de Investigação Agraria e Veterinária - INIAV, IP; Universidade de Évora

Data da aprovação31-05-2016

Data de início01-07-2016

Data de conclusão01-07-2019

Custo total elegível697 581,00 EUR

Apoio financeiro da União Europeia | FEDER - 592 944,19 EUR

Apoio financeiro público nacional/regional | 511 38,54 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados

O projeto CistusRumen centra-se na utilização de Esteva e/ou de seus constituintes na alimentação de pequenos ruminantes, em estratégias nutricionais que visam reduzir os custos com a alimentação animal; melhorar o estado de saúde e bem-estar dos animais e incrementar a qualidade e valor nutricional dos seus produtos; e reduzir o impacto ambiental destes sistemas de produção animal. Este projeto tem por objetivo final o estabelecimento das bases científicas e tecnológicas que suportem a implementação de estratégias nutricionais para pequenos ruminantes que contribuíram para, i) o controlo, aproveitamento e valorização de um recurso endógeno extremamente abundante na região - a Esteva; ii) o aumento de competitividade do setor de produção de ovinos e caprinos no Alentejo, pela redução dos custos com a alimentação, melhoria do estado de saúde e bem-estar dos animais e incremento da qualidade dos produtos; e iii) redução do impacto ambiental destes sistemas de produção animal.

Este projeto engloba um conjunto de estudos, organizados em 9 Tarefas, onde serão exploradas alguns dos benefícios já identificados da aplicação da Esteva e/ou de Taninos de Esteva na alimentação de ruminantes, mas também outros potenciais benefícios, que especificamente consistem em:

  1. Estudar a variação sazonal das várias partes morfológicas que compõem a Esteva, e avaliar a composição química e valor nutricional das várias partes e suas variações sazonais –Tarefa 1
  2. Avaliar a composição química e valor nutricional de Esteva destilada (resíduo gerado do processo de extração do seu óleo essencial), com o objetivo de avaliar o potencial deste resíduo para utilização na alimentação de ruminantes – Tarefa 1
  3. Estabelecer os níveis de taninos condensados de Esteva a incluir nas dietas que permitam melhorar o perfil de ácidos gordos na carne de borrego, sem afetar o desempenho produtivo dos animais e as propriedades sensoriais da carne – Tarefa 2
  4. Avaliar o efeito da incorporação de Esteva e/ou de taninos de Esteva na dieta de cabras leiteiras sobre o desempenho produtivo e qualidade do leite e queijo – Tarefa 3
  5. Avaliar o efeito da incorporação de Esteva e/ou de taninos de Esteva na dieta de borregos e cabras de leite sobre o estado antioxidante dos animais e estabilidade oxidativa dos seus produtos – Tarefa 4
  6. Elucidar os mecanismos pelos quais a Esteva e/ou de taninos de Esteva induzem efeito antioxidante nos animais e produtos – Tarefa 4
  7. Avaliar o efeito do consumo de Esteva e/ou de taninos de Esteva sobre níveis de parasitismo em borregos e cabras de leite, com vista a avaliar o seu potencial como substitutos de antiparasitários de síntese – Tarefa 5
  8. Estudar a interação entre os taninos condensados da Esteva e as proteínas salivares em ovinos e caprinos e o impacto do consumo de Esteva e do extrato de taninos de Esteva sobre os tecidos da cavidade oral – Tarefa 6
  9. Validar in vivo o efeito do extrato de taninos de Esteva na proteção da proteína alimentar da degradação ruminal – Tarefa 7
  10. Avaliar o potencial de utilização de extrato de taninos condensados de Esteva na proteção da proteína em silagens, como forma de incrementar o valor nutricional do alimento – Tarefa 8
  11. Avaliar o potencial da utilização de extrato de taninos condensados de Esteva como forma de reduzir a excreção de azoto urinário – Tarefa 8
  12. Avaliar o potencial da utilização de Esteva e de extrato de taninos de Esteva como forma de reduzir a emissão de metano – Tarefa 9

Copyright 2013 | CEBAL | Contactos